Jurídica

Sinmed RN e Sindconam RN discutem funcionamento do Samu Metropolitano

27 maio 20

Sinmed RN e Sindconam RN discutem funcionamento do Samu Metropolitano

O encontro ocorreu nesta quarta-feira (27), no Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed RN), respeitando as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Na ocasião foram discutidas às dificuldades no funcionamento do Samu Metropolidando, desde o momento que a Empresa Releecun assumiu a parte médica. A reunião com o Sindicato dos Condutores de Ambulância do Rio Grande do Norte (Sindconam RN) pontuou a questão da licitação que deve ocorrer ainda nesta quarta-feira, terceirizando também os demais serviços do Samu Metropolitando.  

Na pauta foram apontadas as dificuldades que os profissionais médicos tem enfrentado. O serviço funcionava com 70 médicos na escala. A nova empresa apresentou apenas 49 profissionais, destes, 21 não estavam de acordo com os critérios estabelecidos pela Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap RN), mas foram inseridos na escala.

Com a escala reduzida, há denúncias de que alguns médicos ficam mais de 48h no plantão, ou são obrigados a deixar o local de trabalho com a ausência de um profissional substituto. Além disso, o serviço tem funcionado sem os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados, o que coloca em risco a saúde do médico e a vida de quem necessita do serviço.

Nesta quinta-feira (28) o Sinmed RN fará uma visita de fiscalização ao setor de regulação do Samu Metropolitano para averiguar as condições de trabalho, escala e EPIs. Após a visita, a entidade irá apresentar um relatório a justiça e ao Ministério Público e irá cobrar providências.

Participaram do encontro membros do Sindconam, o presidente do Sinmed RN, Geraldo Ferreira e o advogado que está à frente do caso, Dr. Haroldo Menezes.

Fonte: Sinmed RN