Notícias

Prefeitura não paga remuneração dos médicos há seis meses

19 set 19

Prefeitura não paga remuneração dos médicos há seis meses

Médicos da Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Natal estão sem receber a gratificação da atividade desde que assumiram o trabalho, no mês de abril, e sem perspectiva de pagamento por parte da prefeitura.

A maioria dos médicos que fazem parte da ESF é oriunda do Programa Mais Médicos, e assumiram a atividade após serem convocados por concurso público.

Os médicos estão com uma perda de 70% da remuneração, com relação ao que recebiam no Mais Médicos. A perda salarial inicial é de 30%, mas sem o repasse da gratificação a situação se agrava.

A categoria denuncia ainda que a prefeitura vai contratar novos médicos para onze unidades de saúde através de cooperativa, pagando quatro vezes mais a remuneração que é devida ao médico concursado.

“Diga-se a verdade, é preciso até homenagear esses médicos por eles aceitaram uma situação dessas. É uma perda de 70% em relação ao que eles recebiam e um atraso de seis meses na remuneração. A gratificação é um direito deles e uma obrigação do município pagar”, disse Geraldo Ferreira, presidente do Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed RN).

O Sinmed RN vai trabalhar com duas estratégias para solucionar em definitivo o pagamento dos trabalhadores: continuar o diálogo para negociação com a secretaria de saúde do município e por via judicial.

 “Acredito que qualquer juiz vai se sensibilizar com a situação. Essa é uma verba de caráter alimentar e que esses médicos precisam pra sua sobrevivência”, afirma Geraldo Ferreira.

Caso os pagamentos não sejam regularizados, será realizada assembleia com a categoria para discutir greves e paralisações.

 

Estratégia de Saúde da Família de Natal

Atualmente o município conta com 136 equipes, com 50 médicos estatutários e 47 do Mais Médicos. A secretaria informa que apenas 11 médicos são da cooperativa médica, porém esse número tende a ampliar com a proposta da prefeitura de contratar mais cooperados para atender o déficit de onze unidades de saúde.

Com relação ao último concurso realizado para a SF em Natal, assumiram as atividades cerca de 30 médicos, porém, devido a falta de estrutura e condições de trabalho, além da redução de 70% dos salários, com o não pagamento das gratificações, hoje só permanecem 05 médicos do último concurso atuando no programa.

Fonte: Sinmed RN