Notícias

Médicos de Natal ameaçam greve geral a partir de dezembro

30 out 19

Médicos de Natal ameaçam greve geral a partir de dezembro

Durante reunião realizada hoje (30) na Câmara Municipal de Natal (CMN), com membros da Comissão de Saúde da Casa e com o presidente da CMN, Paulinho Freire (PSDB), os médicos declararam que a partir do mês de dezembro, caso as gratificações não sejam pagas, haverá greve geral no município.

São mais de seis meses recebendo metade da remuneração devida. Com apenas cinquenta por cento dos vencimentos remuneratórios, os médicos aprovados no concurso de 2018 estão cumprindo suas jornadas de trabalho e as metas de atendimento estipuladas pela prefeitura de Natal normalmente, sem perspectiva de solução para o pagamento.

“Os médicos querem receber a gratificação e já estão no limite. Nós estamos agora parando os atendimentos uma vez por semana, mas se as gratificações não forem pagas até dezembro então será greve geral, paralisação por tempo indeterminado, tanto os médicos chamados no último concurso quanto os mais antigos. Pois outra reivindicação da categoria é o pagamento dos salários de acordo com a tabela prevista no Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos”, afirmou Geraldo Ferreira, presidente do Sindicato dos Médicos do RN.

Atualmente os médicos estão recebendo os valores relativos à tabela do ano de 2016 e reivindicam receber conforme os valores estabelecidos para 2019.

De acordo com o vereador Fernando Lucena (PT), presidente da Comissão de Saúde da CMN, em reunião realizada na última terça-feira (29) com o prefeito de Natal, Álvaro Dias, foi informado que existe uma verba a ser liberada para que sejam efetuados estes pagamentos das gratificações dos últimos seis meses e o retroativo para os médicos que foram chamados no concurso ainda em 2018 e passaram a receber a gratificação apenas no mês de abril deste ano.

Com base nesta informação, ficou agendada uma reunião entre a categoria médica, a comissão de saúde e os secretários de saúde e de administração do município para a próxima segunda-feira, 4/11, para que detalhem de que forma e a partir de quando os médicos terão os pagamentos das gratificações efetuados.

Para Lucena, não é admissível que a prefeitura pague o dobro do valor dos vencimentos para os médicos da cooperativa e não pague a gratificação aos médicos concursados.

“Espero que até o fim do ano seja regularizado o pagamento porque os médicos concursados estão pedindo exoneração. Vemos aqui que não há interesse público. Por incrível que pareça, não tem dinheiro pra pagar o médico que passou no concurso, mas tem para pagar a cooperativa. Esse acordo com a cooperativa [de pagar o dobro do valor] é uma afronta aos médicos”, enfatizou o vereador.

Participaram da reunião ainda os vereadores e membros da Comissão de Saúde da CMN Carla Dickson (PROS) e Fúlvio Saulo (SD).

 

No dia 04 de novembro os médicos de Natal realizam mais um dia de paralisação dos atendimentos nas unidades de saúde, em reivindicação pelo não pagamento das gratificações.

Fonte: Sinmed RN