Notícias

Entenda a negociação com a Ebserh

01 jun 18

Entenda a negociação com a Ebserh

A negociação com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) acontece anualmente na data base, no mês de março, e envolve as categorias profissionais que prestam serviço a Empresa e a administração nacional.

As categorias são lideradas pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal – Condsef, e conta com a participação da  Federação Nacional dos Médico (FENAM) e várias outras  federações representantes de outras categorias.

Cada Federação das profissões leva suas pautas e em reunião com a Condsef é montada uma pauta conjunta para se apresentar a Ebserh.

O acordo do ano passado (2017/2018) não conseguiu ser celebrado porque parou na questão do reajuste salarial. Houve uma proposição dos trabalhadores, outra da Ebserh e não se chegou a um acordo, sendo então judicializado. Cabe agora ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) votar e decidir no dia 11 de junho qual será o porcentual de reajuste.

Nacionalmente a Condsef, junto aos filiados, decretou greve para iniciar no dia 5 de junho, pelo fato da Ebserh não garantir o retroativo devido do índice que aguarda julgamento de dissídio no TST e  ter apresentado um percentual de 60% do INPC (cerca de 1,02%) para o Acordo Coletivo de Trabalho  2018/2019, o que não recupera as perdas inflacionárias do período.

Porém, a superintendência da Ebserh, através de Dr kleber Morais, entrou em contato com a  Fenam solicitando que a entidade faça a intermediação para a realização de reunião com a Condsef, no dia 5/6, em Brasília, para discutir a possibilidade de aguardar até o dia 11/6 (data do julgamento) para que se efetive a paralisação.

Com relação aos médicos, o Sinmed RN se reuniu com a categoria no dia 30/5 e avaliou a possibilidade de agregar ao movimento de greve. Não foi possível decretar a greve da categoria pois será preciso antes realizar assembleia, e a sua convocação deve ser publicada através de edital, em jornal. Além disso, é necessário haver um número adequado de médicos na assembleia para que se confirme a participação dos médicos no movimento ou não.

A posição do sinmed é de que a adesão a greve vai esperar o resultado da reunião do dia 05 e a convocação de assembleia para decidir a participação em conjunto com os outros sindicatos.

Fonte: Sinmed RN