Diversos

Médicos do pronto-atendimento e maternidade de Felipe Camarão denunciam a precariedade

25 maio 09

Em reunião com o presidente do Sindicato dos Médicos, Geraldo Ferreira, nesta segunda-feira (25), médicos do pronto-atendimento e maternidade de Felipe Camarão denunciam a precariedade da unidade. Sem profissionais para completar a escala e estrutura sucateada, o atendimento a população é prejudicado e os médicos trabalham em condições impróprias.

Infiltrações, mofo, rede elétrica desgastada, falta de gerador, camas velhas e enferrujadas, mesas de parto corroídas pela ferrugem. Esses são alguns dos indícios do abandono em que se encontra a unidade de Felipe Camarão.

Mas o problema vai além, no pronto-atendimento faltam materiais básicos, como gaze e álcool. Com relação ao quadro de profissionais, a situação é ainda mais grave. Na clínica médica, por exemplo, onde são necessários dez funcionários, trabalham apenas três. Além disso, há apenas um médico para dar conta da sala de parto e da urgência.