Diversos

AMICO recebe homenagem do Sinmed RN por cuidar do coração das crianças do Rio Grande do Norte

17 out 16

A cada 100 crianças que nascem no Brasil, uma tem algum tipo de cardiopatia. Esse dado é alarmante, mas o diagnóstico para estas crianças muitas vezes não existe ou vem em um tempo tardio, colocando a vida da criança em risco ou agravando um problema de natureza menos complexa.

Pensando em dar uma chance de vida para estas crianças no Rio Grande do Norte, médicos e equipe de saúde do INCOR se reuniram para formar a Associação Amigos do Coração da Criança, a AMICO.

“A AMICO surgiu da necessidade de criar uma instituição para divulgar a cardiopatia congênita, além do objetivo de fazer diagnósticos e salvar mais vidas”, afirma o médico Madson Vidal, um dos fundadores da Associação.

De acordo com Madson Vidal, a ideia inicial, ainda no ano de 2003, era realizar o diagnóstico nas crianças e acompanhá-las com suporte para exames e a cirurgia. A maioria dos pacientes atendidos pela AMICO advém de uma realidade com pouca ou nenhuma assistência a saúde e em que são raros os diagnósticos precisos e em tempo correto.

Somente 30% dessas crianças conseguem tratamento no SUS. “Caso fossem tratadas da forma correta, 90% chegaria a vida adulta e dessas 60% poderia até ser atleta, se quisessem”, afirma.

Enxergando essa triste realidade, a AMICO entendeu que precisava acompanhar mais de perto essas crianças e dá o suporte para elas e suas famílias para que tivessem um espaço mais humanizado para recuperação. Assim surgiu, em 2010, a Casa da AMICO.

Na casa são atendidas por mês uma média de 300 crianças que tem além do acesso a todos os exames e cirurgias, o acompanhamento de uma equipe com enfermeiras, psicóloga, nutricionista, cardiopediatra, fisioterapeuta, além dos advogados que ajudam aos familiares a conquistarem seus direitos, muitas vezes negligenciados pelo Estado.

As crianças recebem o tratamento durante todo o tempo necessário, e algumas passam a vida fazendo cirurgias paliativas e precisam de acompanhamento permanente. São atendidos pacientes recém-nascidos e até os 18 anos de idade.

“Nos preocupamos com a criança como cidadã, com suas individualidades e necessidades. Temos o acompanhamento médico, mas também pensamos no lazer com objetivo de que essa criança não seja vista só como uma pessoa doente, respeitando todas as suas necessidades. Nos preocupamos muito que a criança participe das atividades sociais para que não seja estigmatizada. Sempre fazemos encontros e festas comemorativas na AMICO, como dia das crianças, São João e Natal”, explica Madson Vidal e completa “mudamos a realidade dessas crianças, mas ainda tá longe do ideal”.

A constatação do médico se dá pelo fato de que muitas crianças hoje ainda não têm o diagnóstico, não são tratadas e morrem.

A AMICO consegue tratar em média 40% das crianças que nascem com cardiopatia. Mas, a afirmação da equipe é de que muitas outras pessoas poderiam ser atendidas e ter a morte evitada.

Uma atitude simples e orientada pelo SUS para diagnosticar e ajudar a salvar vidas não é realizada nas maternidades do estado: O teste do coraçãozinho. “Um teste simples e barato que a maioria das maternidades não fazem, mesmo sendo obrigatório. E quando a criança tem doença grave de uma hora para outra morre e não se sabe o motivo”, afirma Vidal.

A AMICO se sustenta pela solidariedade das pessoas, através da caridade “de pessoas com bom coração”, como disse Madson Vidal. A Casa tem uma equipe de telemarketing para captar doações, bazar que funciona diariamente, e eventos festivos (feijoada, São João) para arrecadar.

“A AMICO não deveria existir, este é um dever do estado. Mas vemos que se não fizermos, estas crianças morrem. O trabalho que fazemos é de assistência, mas por negligência e ineficiência do estado. Conseguimos fazer um trabalho diferenciado, com o único objetivo de salvar vidas e evitar mortes que podem ser evitadas”, conclui.

E para conhecer a AMICO e contribuir com a Associação, entre em contato através da página no Facebook: facebook.com/amiconatal ou ligue 3206-1941.

Conheça mais sobre o médico Madson Vidal que receberá a homenagem do Sinmed RN no próximo dia 18, Dia do Médico:

DOUTOR MADSON VIDAL É NATURAL DA CIDADE DE MARCELINO VIEIRA, VEIO PARA NATAL COM O OBJETIVO DE ESTUDAR NA ANTIGA ETFRN, HOJE IFRN.

FEZ O CURSO DE MECÂNICA, TRABALHOU NA PETROBRÁS, MAS NÃO SE ADAPTOU A ÁREA E RESOLVEU CURSAR MEDICINA NA UFRN.

ESPECIALISTA EM ANESTESIOLOGIA, TRABALHA COM ANESTESIA EM CIRURGIA CARDÍACA E AJUDOU A IMPLANTAR O SERVIÇO DE CIRURGIA CARDÍACA INFANTIL NO RIO GRANDE DO NORTE.

A ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO CORAÇÃO DA CRIANÇA, AMICO, FOI CRIADA POR ELE E UM GRUPO DE MÉDICOS DO INCOR, HÁ EXATOS TREZE ANOS, PARA DIVULGAR A CARDIOPATIA CONGÊNITA E CUIDAR DO CORAÇÃO DAS CRIANÇAS DO NOSSO ESTADO.

HOJE A AMICO ATENDE UMA MÉDIA DE 300 CRIANÇAS POR MÊS, SENDO A ÚNICA REFERÊNCIA EM ATENDIMENTO A CRIANÇAS CARDIOPATAS NO ESTADO, FAZENDO GRANDE DIFERENÇA NA VIDA DESTAS CRIANÇAS E SEUS FAMILIARES.