Geraldo Ferreira, presidente da CNM, durante ato #RESPEITOAOMÉDICO, em Brasília.

04 ago 17