Clipping

“Álvaro Dias precisa dizer a que veio”, afirma presidente do Sindicato dos Médicos do RN

01 nov 18

“Álvaro Dias precisa dizer a que veio”, afirma presidente do Sindicato dos Médicos do RN

O presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed), Geraldo Ferreira, afirmou que o prefeito de Natal, Álvaro Dias (MDB), precisa adotar alguns “choques de gestão” na área da saúde pública para “dizer a que veio”. O prefeito está no cargo desde abril, quando substituiu Carlos Eduardo Alves (PDT), que renunciou.

Na avaliação de Geraldo Ferreira, na condição de médico, Álvaro Dias tem de implementar ações modernas na área da saúde para chegar a 2020 com viabilidade política para disputar a reeleição. “Como ele é o prefeito, é natural que queira uma candidatura à reeleição, mas ele precisa ter alguns choques de gestão. Na saúde, ele precisa dizer a que veio. Se for para seguir as mesmas receitas, ele terá dificuldades para se consolidar”, argumentou, em entrevista ao Potiguar Notícias nesta terça-feira, 30.

O presidente do Sinmed assinalou que o resultado das eleições de 2018 exige dos políticos que detêm mandato um aprimoramento das ações. “O desejo de renovação que foi colocado nas urnas mostra que é necessário que quem está no poder se reinvente, senão vai ser varrido pela avalanche do desejo de mudança que certamente vai continuar em 2020”, acrescentou.

Médico anestesista, Geraldo Ferreira propôs, entre outras sugestões, que a Prefeitura do Natal estreite os laços com o setor privado, para reduzir a fila de pacientes que aguardam por cirurgias ou demais procedimentos de alta complexidade.

“Temos uma fila enorme para cirurgias de vesícula, hérnia, visão, vasculares, de tireoide e cabeça e pescoço. Não temos uma rede municipal capaz de atender esses procedimentos. Precisamos ter uma aliança mais estreita [com o setor privado], que quebre esses gargalos. (…) Álvaro Dias precisa adotar um modelo revolucionário na saúde”, indica.

ELEIÇÕES 2020
Candidato a deputado federal pelo PPS nas eleições deste ano representando a categoria médica, Geraldo Ferreira obteve 6.797 votos no Rio Grande do Norte, sendo quase a metade disso em Natal. Por causa da votação na capital, o médico já avalia uma candidatura nas eleições municipais, quando se escolherão novos prefeito e vereadores.

“Isso não é um patrimônio de votos meu. É o patrimônio do conjunto de ideias que foram capazes de construir essa campanha. Estamos dentro de um processo de avaliação e certamente esses votos não podem ser descartados. Eles representam uma base política importante para as próximas eleições, de 2020. Certamente, eles vão fazer parte de um capital de votos para uma eleição de vereador ou de prefeito. A categoria médica deverá ter candidaturas”, finalizou.

 

 

Matéria do Agora RN publicada dia 01/11/2018.