Diversos

Greve será decidida na próxima segunda-feira (16)

11 jun 08

O indicativo de greve dos médicos da rede municipal de Natal continua mantido. A decisão foi tomada em assembléia, realizada na segunda-feira (9), às 19h. Os mais de 50 profissionais presentes, representantes das maternidades, pronto-atendimento, atendimento básico, especialistas e do Programa Saúde da Família (PSF), decidiram não aceitar a proposta da Secretaria Municipal de Saúde.

A proposta feita pelo secretário de Saúde Edimilson Albuquerque, na reunião da segunda-feira (9), às 16h, foi de reajuste a gratificação do PSF entre 15 a 25%; criação de uma gratificação para maternidade, além da gratificação de produtividade, e criação de uma gratificação para atendimento básico, de R$ 600 para 20h e R$ 1.200 para 40h.

Na assembléia, a proposta foi rejeitada porque além de não abranger todos os médicos, ainda manteria o salário base muito baixo, entre R$ 520 e R$ 1.030. “Apesar do ganho para os médicos que trabalham em maternidade e no atendimento básico, a proposta não atingiu o conjunto da categoria, por isso, o indicativo continua para lutarmos pelo Plano de Cargos, Carreira e Remuneração”, explica o presidente do Sindicato dos Médicos, Geraldo Ferreira.
Uma nova assembléia ficou marcada para a próxima segunda-feira (16), às 19h, no Sinmed/RN. Para cada um dos setores foi escolhido um coordenador para mobilizar um número significativo de médicos para poder deflagrar a greve na próxima semana.
 
O presidente do Sindicato dos Médicos lamenta que na última assembléia nenhum médico do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) esteve presente para discutir os problemas, as condições de trabalho e as reivindicações do setor.