Diversos

A pediatria privada do RN está sob alerta de paralisação

26 out 09

Os pediatras conveniados a planos de saúde se reúnem nesta segunda-feira (26), às 19:30h, na sede do Sindicato dos Médicos do RN para discutir a possibilidade de paralisação, no início do mês de novembro.

No Rio Grande do Norte cerca de 120 pediatras atendem através de operadoras. Os profissionais se uniram a uma luta nacional que conta com o respaldo da Agência Nacional de Saúde (ANS). Eles já decidiram que todas as consultas em clínicas particulares deverão ser pagas, inclusive os retornos, salvo os casos em que o médico solicite ou exista necessidade da análise de exames.

De acordo com a presidente da Sociedade de Pediatria do RN, Drª Rosane Gomes, essa decisão entrará em vigor a partir de novembro. “Temos o respaldo da ANS e não atenderemos mais sem remuneração”, afirmou a presidente.

Além dessa reivindicação, outras complementam a luta dos pediatras, como o reajuste anual pelo Índice Nacional de Proteção ao Consumidor (INPC). Para Rosane Gomes, o que os profissionais desejam é um aumento nas remunerações, nem que seja de maneira escalonada. “A Sociedade de Pediatria do RN enviou carta aos convênios médicos avisando que não está de acordo com a negociação entre a Associação Médica do RN e as operadoras. A proposta dos planos de saúde é de R$ 42 por consulta, mas o valor estimado pelos pediatras é de R$ 80”, esclareceu.

Até agora apenas as operadoras Unidas, Amil e Saúde Bradesco se manifestaram para abrir diálogo com os médicos.