Médicos realizam paralisação unificada no Walfredo Gurgel

20 out 16

O Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed/RN) realiza um Ato Unificado na próxima terça-feira (25), a partir das 8h30, em frente ao Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG). Médicos que fazem parte da rede municipal de Saúde de Parnamirim e de Natal, e os médicos lotados na Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) estão sendo convocados para o protesto.

De acordo com o sindicato, “ação acontece em protesto pelo descaso dos gestores e a falta do pagamento dos salários dos médicos”, que vêm ocorrendo desde o mês de janeiro deste ano, por parte dos governos. Votada em assembleia, uma greve no modelo Operação Padrão, já acontece, desde o dia 14 desde mês, em todas as unidades de saúde.

Na luta pelos direitos dos médicos, o Sinmed/RN emitiu durante a semana algumas notas sobre a importância da união dos médicos nesse momento de dificuldades.

Parnamirim

Em Parnamirim, os médicos da Upa de Nova Esperança realizam desde o 11º dia deste mês a Operação Padrão, com atendimento apenas de casos com classificação de cor vermelha e laranja, correspondentes a Emergência e Muita Urgência.

Entre os principais problemas enfrentados estão à falta de pagamento dos salários e a formalização dos contratos de trabalho para os médicos que atuam na unidade.

Natal

Em Natal a situação do atraso de salários e a falta de condições básicas de trabalho ocasionaram o início da greve. Médicos da rede municipal de saúde atendem desde o dia 14 de outubro apenas 50% dos pacientes, e nas UPAs segue o atendimento apenas de pacientes com classificação de cor vermelha e laranja.

Os médicos ainda sofrem com a espera da implementação do PCCV, aprovado em março, sancionado em abril deste ano e ainda não implementado, pela atual gestão.

Governo do Estado

No Estado as dificuldades e atrasos recorrentes, culminaram mais recentemente, em um atraso no pagamento dos salários que já dura mais de 20 dias.

Além dos salários atrasados, a falta de condições de trabalho, as dificuldades em fechar as escalas de plantão, o número reduzido de servidores e a perda da insalubridade para os médicos aposentados, são alguns dos motivos que levaram a greve na rede estadual.

Sindicatos

Outros sindicatos da saúde, como SOERN e SIPERN, também se juntam ao Sinmed RN no próximo dia 25 de outubro para um ato público em frente ao HMWG, para cobrar a regularização nos calendários de pagamento.