Médicos aprovam por unanimidade início de Greve Geral

27 out 16

 Em assembleia extraordinária realizada no Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed RN), os médicos que atuam nas prefeituras de Parnamirim e de Natal, e os médicos lotados na Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), aprovaram por unanimidade o início de uma Greve Geral.

A greve tem como principais pautas de reivindicações o pagamento dos salários que estão atrasados por parte das prefeituras e do Estado; melhorias nas estruturas das unidades de saúde e das condições de trabalho; o cumprimento do calendário constitucional de pagamento (até o último dia útil do mês em exercício); implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, para os médicos de Natal, sancionado em abril deste ano e ainda não colocado em prática; e a formalização dos contratos de trabalho na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Esperança, em Parnamirim.

A greve é geral e acontece por tempo indeterminado, suspendendo todos os atendimentos eletivos e mantendo os atendimentos em 50% dos casos de Emergência e Muita Urgência (classificações nas cores vermelha e laranja), dentro das capacidades de cada unidade.

Ato Conjunto

Foi realizado na manhã da última terça-feira o Ato Conjunto dos médicos de Parnamirim, Natal e Governo do Estado. O Ato reuniu os médicos em manifestação de protesto contra os atrasos dos salários, a falta das condições de trabalho e o descaso dos gestores públicos.

Unidos em caminhada pela Av. Senador Salgado Filho, os médicos gritaram palavras de ordem e denunciaram os abusos cometidos pelos gestores contra a saúde da população e contra a classe médica.

Ao final da caminhada de protesto, os médicos se reuniram em frente ao Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG), onde deliberaram a convocação da Assembleia Extraordinária, que culminou na decisão de início da Greve Geral.