Artigos

Os acordões abomináveis

01 ago 18

Os acordões abomináveis

O grande acordo que busca sepultar as mudanças e impedir outras vozes de aparecerem e se pronunciarem é sempre detestável. Cheira a conchavo, conspiração contra o novo. Quase sempre fracassam, o novo sempre vem. No plano nacional vimos recentemente o “centrão” se oferecendo a um e a outro a troco só Deus sabe do quê. No Rio Grande do Norte as famílias oligarcas tradicionais se juntaram para eleger seus membros, filhos parentes e aderentes buscam uma mordida na estrutura do poder. Controlando as máquinas e o dinheiro do fundo partidário acham que podem tudo. E vão em frente sem dar bola ao povo. Diante disso se pergunta se esses políticos percebem os graves problemas que afligem a população como desemprego, insegurança, sistema prisional virando piada pois virou uma central do crime, educação sucateada e atrasada, saúde precária doenças antes quase erradicadas voltando por falta de vacinas, a queda do turismo e a desindustrialização do nosso Estado. Para quem não liga para isso, o importante é eleger mais um familiar. O eleitor dá sinais de que cansou disso. Para mudar esse caos, só o voto independente e consciente, com a escolha dos que têm uma história limpa, com serviços prestado à sociedade em suas várias esferas, caráter ilibado, preparo e competência para lidar com a coisa pública. A categoria médica anda estressada, cansada do descalabro nos hospitais, postos de saúde, UPAs e outros locais de atendimento à saúde, onde como deuses, o profissional é obrigado a escolher numa fila da morte quem vai se operar, quem vai para um respirador, quem vai ter direito a uma vaga de UTI. Chega de maltratar o povo. Todas as lutas dos médicos sempre envolveram a defesa de condições de trabalho para bem servir à população. Nas eleições que se aproximam o grande desafio é despertar o interesse em votar, pois não votando se manterá a situação atual e a eleição dos mesmos, ampliar o desejo de mudança, fazer as pessoas acreditarem que isso é possível, e particularmente nos médicos e na saúde, buscar os candidatos comprometidos com nossas lutas. Faz tempo que os Médicos e a Saúde clamam pela eleição de um representante à altura dos nossos desafios, que seja dedicado, honesto e preparado para representar. A hora chegou.

Dr. Francisco das Chagas – Pres. Em Exercício do Sinmed RN

 

 

*Artigo publicado no Agora Jornal, dia 01/08/2018.

Fonte: Sinmed RN