Artigos

A Fraude dos Covardes

02 out 18

A Fraude dos Covardes

Estamos apenas a cinco dias das eleições que decidirão nossos destinos, dos nossos filhos e netos, do País, da Nação e de todo o povo brasileiro. A cada dia que passa, descobre-se, através da mídia, as mais deslavadas tentativas de esconder o que de pior existe no caráter de grande parte dos presidenciáveis. Na ânsia desmedida pela sede de poder, muitos deles já se afastaram há tempo do mínimo de civilidade que deve orientar as relações humanas em qualquer área do nosso convívio social.

A cegueira, o ilusionismo, a fraude e as pesquisas eleitorais compradas tomam posição de destaque em quase todas as publicações midiáticas, passando pelas redes sociais. Não podemos fechar olhos para essa realidade gritante: Se houver vitória dessa esquerda que aí está, o presidente, de fato, será um presidiário! Como podemos acreditar e aceitar uma campanha dirigida por um condenado em pleno cumprimento da pena? Por que tantos ataques vis e mentirosos a quem não pode se defender por estar convalescente? Por que espalhar panfletos com a foto do presidiário na enganosa condição de candidato a Presidente da República? Por que a grande imprensa, inclusive revistas de circulação semanal, dirige todos os seus ataques àquele que se declara patriota?

– É porque covardemente exploram a mentira, porque sabem criminosamente que não haverá tempo hábil para se repor a verdade.

Acorda, Brasil!

Nestas eleições, vamos decidir se queremos o Brasil ordeiro, próspero, seguro, com boa educação e saúde, ou se queremos mesmo virar, de vez, uma Venezuela ou Cuba, onde o que se constata é a disseminação da pobreza, a presença da fome, a falta de remédios e comida e, por fim, a total falta de liberdade. Não acreditamos que se queira, no Brasil, o regime “democrático de Maduro, acompanhada de prisões arbitrárias e execuções sumárias. Pensemos sobre isto!

A hora chegou!

Não nos deixemos ser enganados. Vamos votar no Brasil, pela liberdade, pela livre iniciativa, pela segurança na cidade e no campo, pela prisão dos corruptos, pela propriedade privada, pela manutenção das religiões, contra o aborto legal, contra a legalização das drogas, contra a ideologia do gênero e tantas e tantas aberrações.

Como diz Thiago de Melo, no seu poema “Estatuto do Homem, fica decretado que agora vale a verdade, agora vale a vida e, de mãos dadas, marcharemos todos pela vida verdadeira. E é a verdade que vai libertar o Brasil dessas ameaças sombrias pela força do seu voto. Brasil acima de tudo! Deus acima de todos!

Bom voto!

 

Francisco das Chagas Bastos

Presidente em exercício do Sinmed RN

 

*Artigo publicado no Agora Jornal, dia 02/10/2018.