Artigos

A eleição que pode mudar a sua vida

25 jul 18

A eleição que pode mudar a sua vida

Este ano teremos eleições e talvez uma oportunidade única, em décadas, de mudarmos o País. A política do toma lá dá cá, que afronta de forma espúria os interesses da população, sempre solenemente ignorados, encontra nas urnas o seu julgamento. Cabe ao eleitor decretar seu fim. Toda campanha política é uma oportunidade de através do voto fazer mudanças ou correções de rumo na direção sempre do melhorar a vida das pessoas. Esse é o objetivo primeiro da política. O Brasil vem numa maré difícil. Mergulhado num mar de lama, com a corrupção entranhada na máquina da administração pública, os cidadãos se deparam agora com a possibilidade de fazer uma limpeza nos seus representantes, afastando tudo aquilo que consideram ruim. Primeiro é preciso não votar em quem tem as mãos sujas, segundo tirar os que fazem da política o jogo único de perpetuação no poder para seus interesses pessoais e familiares. Num completo desprezo ao desejo de mudança da população, uma das chapas que se apresenta para dirigir o Estado une as três oligarquias que vem no poder há décadas. Quando se pensa que os políticos estão atentos aos clamores da população, vemos que na verdade eles estão atentos, preparados e unidos para continuarem a mandar e fazer da política a continuação de seus interesses. Quando se espera alguma sintonia com o pensamento do povo, que revoltado não aceita a continuação da velha prática, lá vem de novo os malditos acordos para eleger mais um membro da família. Competência, preparo, conhecimento, capacidade? As oligarquias estão se lixando para isso, o que elas querem é o domínio da máquina pública para si e para os seus. Mas os sinais apontam para mudanças, se pressentem aqueles discretos ventos que podem virar tempestade e varrer esse continuísmo que trava o desenvolvimento do Estado. Da parte dos médicos, vamos participar da luta, com posição firme em defesa da renovação, contra o continuísmo, contra as oligarquias, contra os fichas sujas, a favor do desenvolvimento do Estado, na busca firme de que as pessoas tenham uma assistência digna à saúde, tenham trabalho, educação, segurança, meio ambiente adequado e uma vida digna e decente. Tudo isso depende muito das escolhas certas. O voto em 2018 pode ser aquele que vai mudar para melhor nossas vidas.

Publicado em 25/07/2018 no Agora Jornal 

 

Fonte: Dr. Francisco das Chagas - Presidente em Exercício do Sinmed RN